>
RH

Por que flexibilizar benefícios em tempos de home office?

O home office já é uma realidade para grande parte das empresas, mas você sabia que as empresas que trabalham nesses modelos têm muitas vantagens com a implementação de benefícios flexíveis? Descubra quais são neste artigo!

O trabalho remoto já era considerado uma tendência antes mesmo da pandemia provocada pela Covid-19. Porém, a doença intensificou essa ideia e forçou muitas organizações a acelerarem esse processo, implementando o home office ou o modelo híbrido de trabalho como algo que veio para ficar mesmo após a possibilidade de normalização com o avanço da vacina.


É preciso ter em mente que, com modelos diferentes de trabalho, as necessidades do colaborador e da empresa também são transformadas, e é preciso adaptar-se rapidamente. Neste artigo você vai aprender os motivos pelos quais apostar nos benefícios flexíveis faz muito mais sentido para as organizações que adotaram o serviço remoto


Ao longo deste artigo você vai aprender:


  • sobre os modelos de trabalho de home office, híbrido e os motivos pelos quais os benefícios flexíveis fazem mais sentido;
  • como implementar um sistema de benefícios flexíveis na empresa.


Home office, modelo híbrido e os benefícios flexíveis

Quando pensamos no modelo de trabalho alocado tradicional, é comum que os colaboradores recebam determinados benefícios porque eles fazem sentido para aquela realidade, como o famoso VR para almoçar na região em que a empresa está localizada e o VT para chegar até lá. 


Porém, a partir do momento que o trabalho passa a ser realizado à distância, essas necessidades também mudam, porque a realidade mudou. 


O colaborador não precisa mais almoçar no restaurante ao lado da empresa, mas pode se valer de um benefício alimentício que o permita fazer compras no mercado e cozinhar em casa.


Ele também não precisa mais de VT para ir ao trabalho, mas pode precisar de algo como um auxílio home office para manter sua estrutura de trabalho dentro de casa, pagando contas de consumo (energia, água, gás e etc.) ou até mesmo por equipamentos ergonômicos. 


Esses são apenas dois exemplos simples de necessidades que mudaram, mas não para por aí. Com a mudança do modelo de trabalho, as necessidades mudaram e a expressão da individualidade se tornou mais importante do que nunca. Portanto, as empresas que não se adaptarem e não se adequarem a essas novas necessidades ficarão desatualizadas, para trás em relação às suas concorrentes. Como consequência, o colaborador pode optar por buscar outro trabalho, por exemplo, e você não estará fazendo um bom trabalho de retenção de talentos no modelo home office. 


Nesse novo normal, o fato é que faz muito mais sentido deixar nas mãos do colaborador o poder de escolha em relação a onde utilizar seu saldo de benefícios, sejam eles relacionados à alimentação, saúde, educação, mobilidade e por aí vai. E é exatamente aí que entram os benefícios flexíveis. 


Como implementar os benefícios flexíveis na minha empresa?

Entender que a sua empresa precisa se adaptar ao home office é o primeiro passo, mas como continuar? Você precisa se organizar para entender quais mudanças aconteceram para, aí sim, fazer uma tomada de decisão inteligente. Sugerimos que siga esse passo a passo:


  1. compreenda as principais necessidades dos colaboradores, estudando seus hábitos e rodando pesquisas;
  2. mapeie o que pode ser deixado de lado em matéria de benefícios;
  3. mapeie o que deve ser mantido;
  4. mapeie o que precisa entrar de novo na cesta que oferece;
  5. entre em contato com uma empresa que ofereça essas possibilidades para que possa, de fato, implementar esses benefícios. 


Quando estiver trabalhando no quinto passo, lembre-se de procurar por uma empresa de benefícios flexíveis que permita que o seu colaborador faça pagamentos em todos os tipos de estabelecimento que considera necessário, como alimentação e saúde, por exemplo. 


A sua organização colherá bons frutos, porque além de oferecer algo que está mais adequado a atual realidade dos colaboradores, os fará ainda mais satisfeitos, pela liberdade que terão em escolher onde gastar o valor final. Essa é, por exemplo, uma excelente estratégia de retenção de talentos e que pode até mesmo culminar em uma diminuição do turnover da organização, inclusive, ajudar na atração de novos.


Se você ainda não conhece sobre benefícios flexíveis, pode estar preso ao passado. Baixe o nosso Super-Guia dos Benefícios Flexíveis gratuitamente e aprenda tudo sobre o tema!


Nadjine Hochleitner Terhoch
Jornalista e apaixonada por fotografia e literatura.