>
RH

Plano de carreira: por que e como implementar?

Nos dias de hoje, o plano de carreira pode ser aquilo que faz um candidato aceitar sua proposta. Confira!

Tornar-se um profissional melhor e desenvolver-se é o objetivo de qualquer um, não é mesmo? Afinal, quem não quer alcançar posições mais altas na hierarquia de uma empresa e ser reconhecido pelos seus resultados? O plano de carreira é um instrumento estruturado que serve exatamente para isso: garantir que todos os colaboradores tenham chances de subir na organização. 


Além disso, desenvolver e oferecer um plano de carreira bem planejado também pode ser uma estratégia de retenção de talentos e de desenvolvimento de colaboradores da empresa. São inúmeras as vantagens de empresas que optam por modelos como esse, e hoje a Alymente te ensina tudo sobre o assunto. Confira!


O que é o plano de carreira e por que é importante?

O plano de carreira é uma formalização do caminho que cada colaborador deve seguir dentro da organização para que evolua profissionalmente e alcance novas posições.


Todos querem ser promovidos, mas para isso, é preciso entender quais são os objetivos da empresa e como o colaborador pode ajudar a alcançá-lo. Quando damos clareza sobre o que deve ser feito para chegar lá, a motivação aumenta e o comprometimento também.


Um estudo desenvolvido pela Gallup, uma empresa especializada em análises no mercado de trabalho, concluiu que 85% dos profissionais que têm entre 25 e 40 anos de idade priorizam oportunidades em empresas nas quais sentem que é possível aprender e crescer. 


Para um plano de carreira ser considerado de sucesso, é preciso que seja organizado e formulado de maneira realista, usando sempre o apoio de metas claras e prazos para alcançá-las. 


Como implementar um na empresa?

Desenvolver e implementar um plano de carreira é uma tarefa que demanda extremo envolvimento da gestão e do RH em sincronia, principalmente em organizações que estão começando a se estruturar agora. 

Veja um passo a passo:

  1. estabeleça um plano de cargos mapeando todos os existentes e quais deverão ser criados em curto, médio e longo prazos, para que a empresa possa alcançar o seu objetivo;
  2. a partir disso, defina os salários para cada um desses cargos, mesmo para aqueles que ainda não existem. Lembre-se de garantir a diferenciação de nível. Por exemplo: analista júnior, pleno e sênior;
  3. escreva o job description de cada uma dessas vagas, garantindo clareza nas atribuições desejadas;
  4. defina a hierarquia para cada cargo. Qual é a trilha correta dentro da empresa? Quando um colaborador está pronto para ser promovido, qual seu próximo passo?
  5. defina metas. O que o colaborador precisa fazer para garantir que está no caminho certo para alcançar o próximo nível? Onde ele precisa chegar? Apostar no modelo de metas SMART é uma excelente maneira de garantir clareza e objetividade nesse ponto;
  6. apresente o plano para os times e garanta que todos entendam que pontos devem ser desenvolvidos para as metas serem batidas e para que possam ser promovidos, sempre utilizando de ferramentas de feedback, de preferência, mensais. 


Lembre-se de que é uma grande responsabilidade implementar um plano de carreira em uma empresa e que é preciso comprometimento para que, quando o colaborador estiver pronto para ser promovido, que de fato seja. Do contrário, a frustração pode levar até mesmo ao aumento do turnover na empresa. 


Também é interessante ter em mente que apesar do desenvolvimento técnico ser essencial, o comportamental não deixa de ser importante. Analise e dê feedbacks sobre ambas as esferas. 


O que achou de aprender mais sobre planos de carreira? Confira nosso artigo sobre carreira em Y e complemente seu aprendizado!

Nadjine Hochleitner Terhoch
Jornalista e apaixonada por fotografia e literatura.