>
RH

Remuneração variável: o que é e como aplicar na empresa

A remuneração variável é uma maneira diferente de oferecer benefícios aos colaboradores de uma empresa. Confira tudo sobre!

De acordo com a CLT, todo colaborador deve ter um salário fixo. Porém, há espaço para programas de incentivos e recompensas que complementem esse valor, como um extra. É exatamente esse “extra” que chamamos de remuneração variável. 


Essa remuneração pode estar atrelada a diversos aspectos, como cargo que o colaborador ocupa ou mesmo os resultados que obteve em um determinado período de acordo com indicadores de desempenho. 


Ao longo deste artigo você vai aprender mais sobre assunto e entender:


  • o que é remuneração variável;
  • como aplicar na empresa;
  • vantagens de quem opta pelo modelo. 


Confira abaixo!


O que é remuneração variável?

A remuneração variável é um programa de recompensas que a empresa oferece para um colaborador. Esse programa deve, necessariamente, complementar o salário fixo de uma pessoa e, muitas vezes, está diretamente relacionado com os resultados que foram trazidos para a empresa dentro de um determinado período. 


Ele também pode ser aplicado para colaboradores que estão em um determinado nível na hierarquia de cargos. Por exemplo: um diretor recebe mais em matéria de remuneração variável do que um coordenador, que recebe mais que um analista. 


Funciona como uma política de recompensas. Mas as regras do jogo precisam ser pré-estabelecidas para empresa e devem estar claras para todos. É preciso garantir que as condições legais para a implementação da remuneração variável estejam sendo cumpridas pela organização que vai oferecê-los ao seus colaboradores. 


Como aplicar na empresa?

O primeiro passo para implementar a remuneração variável na empresa é definir quais são os indicadores que definem que determinado colaborador pode receber esse extra em seu salário. 


O programa está descrito na CLT, então é preciso estudar quais são os critérios e regras para que a prática possa ser aplicada. Depois disso, basta acompanhar os KPIs que foram definidos, mapear o andamento e ter certeza de que os colaboradores estão em busca de alcançar esses objetivos. 


Existem alguns tipos diferentes de remuneração variável. O mais conhecido é a comissão, frequentemente utilizado pelas áreas comerciais das empresas. Mas também existem outras modalidades: o bônus, as campanhas de incentivo e a remuneração por competências. 


Quais são as vantagens da remuneração variável?

São inúmeras as vantagens obtidas por quem opta pela implementação do programa. Veja:


  • aumento da motivação dos colaboradores;
  • fortalecimento da cultura da empresa, sua missão, visão e valores;
  • diminuição do turnover;
  • aumento do engajamento dos colaboradores. 


Como você pôde ver, os benefícios estão diretamente ligados com o setor de Recursos Humanos de uma empresa. Portanto, é essencial que ele trabalhe em parceria com o Financeiro para mostrar as vantagens que a implementação do programa pode trazer. 


O que achou deste artigo? Para mais dicas de RH continue acompanhando o blog da Alymente!

Nadjine Hochleitner Terhoch
Jornalista e apaixonada por fotografia e literatura.